Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Saia Amarela

Sempre adorei Moda, Glamour, Fitness, Alimentação saudável e tudo o que envolva equilíbrio do corpo e da mente. E assim surgiu Saia Amarela, um espaço onde podes te reencontrar!!!!

Saia Amarela

Sempre adorei Moda, Glamour, Fitness, Alimentação saudável e tudo o que envolva equilíbrio do corpo e da mente. E assim surgiu Saia Amarela, um espaço onde podes te reencontrar!!!!

O inverno e as rosáceas

Hoje eu e a Kika resolvemos pesquise sobre doenças dermatológicas, sobretudo, aquelas que aparecem com o frio.

A chegada do frio é sempre um problema para quem sofre de rosácea. As grandes diferenças de temperatura que se fazem sentir entre espaços exteriores e interiores, o frio e vento intensos e os ares condicionados causam um aumento do fluxo sanguíneo no rosto,contribuindo para o agravamento dos sintomas desta doença inflamatória crónica.

 

A rosácea é uma doença de pele sem cura, que afeta cerca de 13% da população portuguesa, sendo mais comum nas mulheres a partir dos 30 anos, embora os seus efeitos se mostrem frequentemente mais graves nos homens. A patologia caracteriza-se, sobretudo, por uma vermelhidão facial persistente, acompanhada de uma sensação de ardor e desconforto, podendo também surgir borbulhas (pápulas e pústulas).

 

Manifestando-se na zona central da face – bochechas, nariz, testa e queixo – os sintomas da rosácea têm tendência para agravar com a exposição a certos fatores ambientais e grandes mudanças de temperatura, algo muito comum com a chegada dos meses mais frios.

 

«A rosácea é uma doença de pele muitas vezes confundida com outros problemas e ignorada pelos pacientes. Contudo, estima-se que esta patologia afete cerca de 40 milhões de pessoas em todo o mundo, com consequências não só no seu bem-estar físico, como no seu estado emocional, psicológico e social»,refere Telmo Pedro, Business Manager da Galderma Portugal. «É cada vez mais importante alertarmos as pessoas para esta patologia e para a necessidade de procurarem aconselhamento junto de um dermatologista, por forma a conseguirem controlar a doença», acrescenta.
O tratamento para a rosácea deverá ser escolhido consoante o tipo de manifestações que o doente apresenta, podendo passar pelo uso de medicamentos tópicos e/ou orais.

 

Com a chegada do vento e frio intensos, todos os cuidados com a pele do rosto são poucos. As temperaturas baixas agravam os sintomas da rosácea, por isso sentares-te confortavelmente junto à lareira, tomares banho com água demasiado quente, fazeres sauna ou ingerires alimentos condimentados e bebidas muito quentes, pode não ser tão reconfortante como parece. Tal como o frio, estes fatores têm tendência para aumentar o fluxo sanguíneo e o rubor facial, contribuindo para o agravamento da vermelhidão e das lesões inflamatórias.

 


Mais informações sobre a rosácea, os seus sinais, sintomas e formas de tratamento em http://www.naovireacaraarosacea.pt.

rosaceas.jpg

 Beijinhos meus e da Kika

InstagramCapture_9389efd6-3708-4cfc-8d16-8763af53a22e.jpg